Riviera Nayarit: Correr no Paraíso é Possível!!!

por / sexta-feira, 08 abril 2016 / Postado emVida de Corredor
Riviera Nayarit

Num dia de muito stress no trabalho, recebi a seguinte mensagem: “O que você acha de correr no México em Novembro?” Eu, que havia acabado de assinar minha folha de férias para Outubro, desesperei. Como eu poderia ir para o México em Novembro? Um dos países que eu mais sonhava conhecer! Vieram outras mensagens em seguida e eu comecei a ficar louca por aquela viagem. Já pensava até em pedir demissão caso o meu chefe não autorizasse uma mudança nas minhas férias (juro)! Aquela tarde de quinta feira que estava uma loucura ruim, começou a ser transformada numa loucura boa! Afinal, a possibilidade de ir para o México e ainda ter uma Meia Maratona no meio da programação, mexia comigo. Eu tinha que dar a resposta até sexta às 12h e o meu chefe estava viajando. Isto é, eu não tinha como saber o que faríamos em relação ao trabalho, mas naquela mesma noite eu já tinha resolvido que iria para o México, que iria correr outra Meia Maratona com pouco mais de 1 mês de intervalo (tinha a W21K em Outubro) e me divertiria ao máximo!

Foi assim que começou toda a história da minha viagem para Riviera Nayarit! O Jornal Corrida foi convidado, as pessoas que normalmente fazem essas viagens não poderiam ir e eu fui convidada! Fechei a viagem na sexta, contei para o chefe na segunda, realinhamos as férias e lá fui eu pesquisar sobre o lugar e sonhar com o país de Frida Kahlo, das cores e sabores. Que maravilha! Seriam 8 dias de viagem, para um destino dos sonhos, cobrindo o Festival Gourmet Internacional e a Medio Maratho Riviera Nayarit, com um grupo de jornalistas de diferentes segmentos e passeios incríveis. O que mais eu poderia querer? Novembro seria um mês abençoado… Viagem, Comida e Corrida são a tríplice coroa da Felicidade, na minha opinião, claro! Eu estava mais do que empolgada, mas não podia sair contando para todo mundo (essa era a parte difícil), uma vez que poderiam surgir alguns imprevistos e eu não estava indo pelo Corra Leve, então não podia postar muito por aqui… Mas vamos à viagem!

Meu voo sairia de Guarulhos e seria lá que eu me encontraria com duas jornalistas do grupo e as conheceria. Eu já havia feito contato com as duas pela internet para combinarmos detalhes da viagem e estava ansiosa para conhecer as garotas que me acompanhariam pelos próximos dias. Como comprei a passagem para São Paulo em cima da hora (os preços não estavam camaradas), só consegui vaga num voo na hora do almoço e o meu voo para o México seria às 23:59h. Mas aproveitei o chá de aeroporto para trabalhar um pouco e foi bem proveitoso. O negócio é que na hora de embarcar para o México, eu já estava muito cansada e só pensava em entrar logo no avião e dormir. Ainda teria uma conexão de 10h na Cidade do México e isso estava me deixando tensa. Mas correu tudo bem!

Na Cidade do México, resolvemos aproveitar as nossas 10h passeando! Eu e a Paula pegamos um táxi e fomos conhecer um pedacinho daquela cidade linda e caótica com as dicas de uma senhora que conhecemos no avião. Foi muito bom! Passeamos por um bairro lindo, visitamos praças, igrejas, mercadinhos e comemos muito bem! Só essas horinhas, já teriam valido o passeio! Quero voltar da Cidade do México!!! Quero muito! De volta ao aeroporto, ficamos um pouquinho na Sala Vip da Cia. Aérea e aproveitamos para degustar umas cervejas artesanais e bater papo com um brasileiro que estava na cidade a negócios. É incrível como tem brasileiro no mundo todo! Mais incrível ainda o quanto eu me surpreendo com isso! Chegamos na Cidade do México às 5:40h da manhã e voamos para Puerto Vallarta às 18h. A conexão foi melhor do que eu esperava!

Catedral Metropolitana - Cidade do México

Catedral Metropolitana – Cidade do México

Quando chegamos em Puerto Vallarta, o Guillermo nos aguardava com um sorriso contagiante, um kit de boas vindas e muitas explicações sobre o que faríamos nos próximos dias. A distância entre o aeroporto de Puerto Vallarta e o nosso hotel em Punta Mita era de 43km, então tivemos muito tempo para conversar! O calor e a umidade eram intensos e estávamos bem cansadas. Quando chegamos ao La Tranquila, aquilo parecia um sonho! Que hotel maravilhoso! Amei o drink de boas vindas, mas o cansaço de quase 2 dias de viagem (lembram que saí na segunda cedo de BH?) estava me matando e queríamos muito dormir. Combinamos de jantar no próprio hotel e dormir porque a programação seria intensa no dia seguinte.

O jantar no La Tranquila, foi dos melhores e eu queria muito ter aproveitado como deveria. Estava muito cansada e pedi apenas o prato principal, dispensando a entrada e a sobremesa (que pecado). Mas comi um medalhão de filé perfeitamente temperado (o que era aquilo?) acompanhado de um purê de abacate (que já tentei repetir em casa) e agrião. Eu, que odiava agrião, desenvolvi um amor enlouquecido por essas folhinhas durante a minha passagem pelo México! Como havia mais um jantar naquele restaurante, na nossa programação, não aproveitei da forma como deveria e isso me custou um arrependimento… Agora, quero voltar ao La Tranquila só para jantar com tudo o que tenho direito!  Uma dica: aproveitem tudo no momento, não deixem para depois!

Vista da minha varanda...

Vista da minha varanda…

Na quarta feira, quando acordei, fui direto para a varanda do meu quarto e não acreditava no que via… Eu havia acordado no paraíso e ninguém havia me dito!!! A vista do meu quarto era incrível!!! Imaginem a minha cara, quando cheguei ao lobby do hotel e me orientaram a ir para a beirada da piscina tomar o café da manhã?! O café da manhã mexicano é uma refeição mais do que completa! Eu já havia descoberto isso na Cidade do México, mas no La Tranquila, é tudo maior, mas glamouroso, mais bonito! Nesse hotel, nada de Buffet, muita gente, barulho. Café da manhã na beira da piscina, com o som dos passarinhos, garçons sorridentes para anotar o seu pedido e, naquela hora, só eu e a Paula no restaurante. Fui de café da manhã light. Quando chegou à minha mesa, suco verde + omelete de claras com azeitonas, tomate e queijo + creme de feijão + tortillas + abacaxi fatiado, pensei que tinham errado de mesa, mas só tinha a minha mesa! Após essa refeição gigante, fomos conhecer o hotel e a história do lugar.

Café da Manhã básico em Nayarit

Café da Manhã básico em Nayarit

Foram muitos passeios. Praias, povoados, feiras, bares, restaurantes, mergulhos, compras e risadas. Os sabores da região mexeram mesmo comigo! Cara, eu viveria numa boa comendo só aquelas comidas! Mas a intenção era prestigiar o Festival Gourmet Internacional e participar da Medio Marathon de Riviera Nayartit. Confesso que tínhamos de tudo para perder o foco e que a todo tempo, queríamos nos perder pelos lugares encantadores daquela região com mais de 300km de costa, animais surpreendentes e paisagens paradisíacas.

Dos passeios favoritos: Sayulita, San Pancho e Islas Marietas. Andar sem rumo por Sayulita e se perder pelas lojinhas de arte, artesanato ou design é uma experiência e tanto. Degustar uma Paleta Mexicana de verdade (sem leite condensado ou cookies ou sabe-se lá o que mais) enquanto desbrava as ruelas desse povoado meio hippie, meio moderno e terminar o dia na beira da praia, explorando a culinária riquíssima da região, pode ser um programa inesquecível! San Pancho, ou San Francisco é um povoado tranquilo, com uma praia maravilhosa, onde a vida se desenrola em outro tempo. Tive muita vontade de me hospedar em San Pancho, de curtir mais o povoado, de passar dias tranquilos no Hotel Cielo Rojo, de fazer refeições encantadoras e super saudáveis no Bistro Orgânico e fazer algum tipo de trabalho social no Entre Amigos. Ainda quero voltar a San Pancho!

Praia em Sayulita

Praia em Sayulita

Islas Marietas… O paraíso é aqui!!! Caramba, que lugar… A formação vulcânica é impressionante, mas mais impressionante é saber que muitas formações rochosas surgiram devido a explosões geradas a partir de teste militares realizados no século passado. Numa pequena parte das Islas Marietas, você encontra a Playa Escondida ou Playa Del Amor. Se você nunca viu uma foto deste paraíso, só pode viver em outro planeta! Afinal, é uma das fotos de praia mais divulgadas do planeta! Nadar até essa pequena porção do paraíso foi uma das experiências mais mágicas da minha vida!!! Era um dos lugares que eu mais sonhei conhecer durante toda a minha vida! Quando me vi, dentro do barco, pegando boia e me preparando para o passeio, custei a acreditar! Conhecer aquele pedacinho na imensidão do mar estava no meu caderninho de sonhos. Foi lindo! Mergulhar nos arredores das ilhas foi uma experiência inesquecível! Vou ser grata pelo resto da minha vida por ter ganhado esse passeio dos sonhos! Esse é daqueles lugares que você não pode morrer sem conhecer! Mais do que Veneza!!! Juro!!!

No meio de tanto passeio, comilança e “preparação para a corrida” (cara, não houve preparação), mudamos de hotel para ficarmos mais perto da prova e também para conhecermos a região mais agitada da Riviera Nayarit! Fomos para Nuevo Vallarta! A região dos grandes hotéis, das operadoras de turismo, dos restaurantes, shoppings, enfim, do agito! O fervo da região se concentra em Nuevo Vallarta! Ficamos hospedadas no Riu Pacifico. Um resort enorme, da rede RIU, com aquele climão de resort americano. Instalações perfeitas, piscina enorme, sistema all inclusive, várias atividades recreativas, muita música, restaurantes temáticos e aquela varanda com vista perfeita que a gente tanto ama! O café da manhã em estilo Buffet e com tudo o que você possa imaginar, despertou a minha gula (e isso não foi legal). Os restaurantes perfeitos e os vinhos mexicanos me fizeram muito feliz! O bônus desse hotel é a possibilidade de testemunhar o pôr do sol mais lindo de Nayarit! Realmente incrível!!! Me fez muito feliz!!!

Pôr do Sol visto da praia do hotel...

Pôr do Sol visto da praia do hotel…

Eu falei que também fui cobrir um festival gastronômico. Mas não vou conseguir falar muito sobre isso porque o textão vai acabar virando textãozão!!! He He… Mas nunca comi tão bem quanto no México! Das tortillas de cordeiro, aos ovos de formiga (sim, eu comi e eram bons), passando pela comida francesa, mariscos e afins, foi tudo fenomenal!!! Para comida local, não dispensem o Mariscos Tino’s e a deliciosa Raicilla servida no local, O Tuna Blanca e sua comida sofisticada e o Bistrô Orgânico e sua comida de verdade! Os camarões daquela região devem ser o melhores do mundo! Não deixe de comer camarões e todo tipo de pescado! E tem muito mais! Muito mais mesmo!!! Nesses 8 dias, foram mais de 64 pratos diferentes na programação do festival, jantares festivos e uma festa perfeita à beira mar e ainda tivemos as refeições normais! Não é à toa que nenhuma calça me servia na volta!!!

Almoço no Mariscos Tino's - Dos meus Favoritos

Almoço no Mariscos Tino’s – Dos meus Favoritos

VAMOS FALAR DE CORRIDA???

Um dia antes da prova, fomos retirar nosso kit e teríamos uma pequena entrevista com o Arturo, organizador da prova. Eu tinha participado de uma Meia Maratona um mês antes, tinha ido muito mal, estava muito cansada da viagem que estávamos fazendo, menstruada e com cólicas. Nada estava favorável para enfrentar uma Meia Maratona no clima quente e úmido de Nayarit. Quando descobri que também havia uma prova de 10km, segundo o Arturo, “para que as crianças possam acompanhar os pais”, perguntei se poderia mudar a minha inscrição. Descobri que isso era possível e foi aí que me animei mais! Iria correr no paraíso, sem que aquilo fosse uma tortura! Como eu não estava nada preparada, correr 21km naquela altura seria realmente uma tortura!

A largada da prova era às 7h da manhã do sábado e a van nos pegaria no hotel às 6h. Pedimos café da manhã no quarto à 5:30h e, às 5:40h, descubro que a gerente havia se esquecido de passar o pedido à recepção e não seria possível servirem algo. Num segundo telefonema, já com lágrimas encharcando a camiseta da prova, consegui que levassem frutas ao meu quarto. Às 5:55h o garçom bateu à minha porta com um pratinho contendo melão, morango e tangerinas. Comi tudo, peguei uns sachês de gel a mais e desci voando para o lobby. A Paula, que faria sua estreia em Meias Maratonas e estava super ansiosa, não teve a mesma sorte e acabou tendo que encarar um sanduíche no bar 24h do hotel.

Antes da largada, estava muito escuro (parecia noite) e conseguimos perceber pessoas de várias partes não só do México, mas do mundo! Eram cerca de 1000 corredores, de 8 países diferentes. Muito legal ver o quanto a corrida é capaz de unir tanta gente diferente. Gente que se prepara diferente, que tem sonhos diferentes, que vê o esporte de uma forma diferente e que estava reunida num pedacinho do paraíso, na maior escuridão, para correr uma prova diferente! Foi muito bom estar ali!

A Medio Marathon da Riviera Nayarit realmente é uma prova para a família. Você vê velhos, adultos e crianças correndo juntos, tem o cara vestido de super herói, tem o pai empurrando a cadeira do filho, tem a mãe que empurra o carrinho e todos sorriem!  Não há aquele clima de competição no ar, mas um clima de companheirismo, de compartilhamento. Claro que tem pódio, que tem gente que vai pela performance (a prova é toda plana), que tem um troféu lindo e medalhas também!

Troféu de Arte Huicol

Troféu de Arte Huicol

Eu e a Paula largamos juntas e fomos devagar, observando a paisagem e as pessoas, conversando sobre corrida, sobre a vida, sobre o lugar. Até que o sol mostrou os seus primeiros raios atrás de uma montanha e eu resolvi parar. Perder um espetáculo daqueles não fazia sentido! O nascer do sol no meio de um campo de golfe, no meio de uma corrida, não poderia ser ignorado! Diminuí muito o ritmo (quase parei) e fotografei bastante! Agradeci, me emocionei, corri e fotografei. Foi assim a minha prova! Das mais lindas da vida!

Sol nascendo no meio da prova... Surreal!!!

Sol nascendo no meio da prova… Surreal!!!

A Medio Marathon da Riviera Nayarit é uma ótima escolha para quem gosta de viajar, gosta de praia, passeios incríveis, corridas vazias e bem organizadas, gosta de comer bem e se divertir! Ah, se você gosta de pódio, pode se dar muito bem nessa prova! Os tempos são um pouco acima do que estamos acostumados no Brasil, a premiação é por categoria e os troféus são belíssimos! É uma prova que eu tenho muita vontade de repetir!!! Quero fazer os 21km mais condicionada, relaxada e sem cansaço! Um dia eu volto mesmo!!!

Fim de prova!!! Eu e minha medalha de Tartaruga!!!

Fim de prova!!! Eu e minha medalha de Tartaruga!!!

A Riviera Nayarit é um destino de sonhos! É mesmo! Mas é um lugar para todos! É uma região maravilhosa, banhada pelo pacífico, com fauna e flora maravilhosas e que possui opções desde áreas de camping repletas de hippies e surfistas, até resorts luxuosos e super exclusivos, passando por pousadinhas charmosíssimas! Eu sempre gosto de experimentar a comida local e, em Nayarit, fui mais do que feliz provando os temperos, cores e sabores! Não é um destino de compras, mas você vai encontrar muita coisa maravilhosa feita em artesanato Huicol, Chaquira e design moderno também! Ah, e tem as ferinhas de comida e artesanato que são um encanto! E não aceite ficar preso no hotel! Desfrute o lugar! Saia,vá para a rua, divirta-se!!! A vida é uma só e Nayarit é o paraíso! Desfrute-o!!!

Para saber mais sobre a região, fora os links ao longo do texto, você pode ler os posts da Ailin Aleixo, do Gastrolândia (aqui, aqui e aqui), que viajou comigo, leia também os textos da Cláudia Beatriz no Aprendiz de Viajante (aqui e aqui) que ficaram fantásticos e a matéria do Jornal Corrida sobre a Meia Maratona (página 13)! E claro que pode dar um Google também e ver muita coisa boa!

Quer ver mais fotos dessa viagem? Tem um álbum público no meu Face! Acesse aqui!

A nossa viagem foi a convite do Riviera Nayarit Convention Visitors Bureau e não poderia ter sido melhor!!!

Aline Oliveira
Apaixonada pela vida, por esportes, pessoas e suas histórias. Curiosa sobre o mundo e eterna aprendiz. Depois de anos proibida de praticar os esportes que amava devido a um probleminha nos joelhos, resolvi me arriscar. Não aceitei largar a corrida e hoje sou uma corredora muito feliz!!!

TOPO
%d blogueiros gostam disto: