Por que tanto ódio pelos corredores?

por / terça-feira, 19 agosto 2014 / Postado emVida de Corredor
Foto da Internet
Foto da Internet

Foto da Internet

Há alguns dias um “acidente” na USP mexeu muito com o nosso mundinho de corredores. Muitos questionaram o sorriso no rosto do motorista que atropelou 5 corredores e ainda tentou fugir dando uma ré no meio dos corredores que protestavam após o acontecido. Bom, ele foi preso, responderá ao processo, mas a vida que ele tirou, não voltará, os sonhos que ele destruiu naquela manhã, não voltam mais.

Houve um estado de comoção geral que, com a ajuda das redes sociais, tomaram conta do país e figurou até em rede nacional. Pessoas que saíram de suas casas cedo, numa manhã de sábado, para se exercitar, para treinar, para correr literalmente atrás de sonhos. Pessoas que sonhavam com um bom tempo numa prova, que se preparavam para correr novas distâncias, que tentavam vencer a inércia, pessoas que queriam cuidar da saúde. São tantos os motivos que nos tiram da cama cedo para treinar. São tantos os sonhos que nos fazem abrir mão de algumas coisas para correr! Cada um tem um motivo, cada um tem um sonho, um objetivo.

Quando li sobre o tal “acidente”, me lembrei de alguns casos que tenho ouvido, lembrei de algumas situações que aconteceram comigo. Qual seria o pensamento do motorista que jogou o carro pra cima da minha mãe e da companheira de treino dela quando elas treinavam na rodovia? Qual seria a ideia daquele biker que me atropelou na Pampulha quando eu treinava para uma Meia Maratona? O que pensava o motorista do caminhão que quase espremeu a minha mãe no barranco quando ela finalizava o treino na entrada do condomínio? E o skatista que atropelou uma amiga no calçadão quando ela treinava para a primeira prova de 5km? O que passava pela cabeça do motorista que atropelou os corredores da USP? Que ódio é esse que os corredores despertam?

Eu só queria entender! Por que tanta raiva? Por que tanta maldade? Tudo bem que não é só porque a pessoa corre que ela é uma boa pessoa, mas não entendo essa raiva que resolveram sentir dos corredores. Ouço muita gente resmungando chamando os corredores de folgados, loucos, doentes, implicando com nossas viagens, treinos e afins, mas pensar que alguns pensam em nos fazer um mal físico, é demais para a minha cabeça! Que mundo é esse onde um cidadão não pode sair da sua casa para praticar seu esporte favorito com o mínimo de segurança?

Eu tinha uma amiga de academia que só corria na esteira. Chegava a fazer treinos de 18, 20km na esteira. Eu não entendia como ela dava conta. E um dia ela me explicou que corria porque gostava e que achava a rua muito perigosa. Segundo essa amga, que nunca correu nenhuma prova, que só corre para se desafiar mesmo, além do sol (que ela jura fazer mal para a pele), tem os carros e as bicicletas e os pedestres e os cachorros (claro)! O que ela não lembrou de falar foi que tem as pessoas de má índole e ainda, aqueles que não suportam os corredores!

Claro que o contexto é completamente diferente, mas outro dia, ouvi de uma amiga a seguinte frase: “detesto os corredores com aqueles sorrisinhos no rosto que insistem em nos provar que somos gordas e preguiçosas e não temos toda aquela vitalidade de quem pula cedo da cama para correr”. Será que é isso? Será que a nossa alegria cria um sentimento ruim nos outros? Não sei, só sei que precisamos mudar muitas coisas!

Precisamos não só de respeito, mas de respeitar também! Precisamos respeitar as leis, respeitar o espaço público, cuidar dos locais onde corremos, prestar atenção no espaço alheio! Mesmo respeitando, já sofremos tanto ódio e preconceito! Imaginem dando motivos e realmente alimentando esse ódio? Que tal fazermos uma análise das nossas atitudes e, a partir daí, cobrarmos respeito, segurança, atenção?! Juntos, podemos fazer muito! Podemos mudar muito do que não nos faz bem! Vamos juntos? Mas vamos com responsabilidade, por favor!!!

Não adianta reclamar de falta de respeito e jogar o sachê de gel no chão! Por favor!!!

Aline Oliveira
Apaixonada pela vida, por esportes, pessoas e suas histórias. Curiosa sobre o mundo e eterna aprendiz. Depois de anos proibida de praticar os esportes que amava devido a um probleminha nos joelhos, resolvi me arriscar. Não aceitei largar a corrida e hoje sou uma corredora muito feliz!!!

TOPO
%d blogueiros gostam disto: