O dia em que terminei a prova na ambulância…

por / domingo, 23 março 2014 / Postado emGente que corre, Vida de Corredor
IMG-20140323-WA0015

Este post poderia se chamar também:  “A primeira desistência a gente nunca esquece”, “O dia em que uma câimbra me derrubou”,  “O dia em que chorei muito na ambulância” ou mesmo “O dia em que quebrei numa corrida”. Pois é, galera! Quebrei!!! E nem foi pelo despreparo! Tive muita câimbra, vomitei duas vezes e tive que desistir… Foi uma das decisões mais tristes da minha vida. Confesso que nunca pensei que um dia fosse desistir de uma prova na minha vida… Isso nunca passou pela minha cabeça mesmo! Afinal, eu sempre disse que “desistir não é uma opção”. Mas hoje aconteceu…

Eu estava muito animada para a prova! Busquei os kits no sábado, tirei fotos, comprei um tênis (depois que eu testar direito, conto sobre ele) e fiquei na expectativa da prova. Trabalhei a tarde toda no salão, saí à noite com meus pais e acabei chegando um pouquinho tarde em casa, mas nada que eu não estivesse acostumada! Hoje, acordei às 5h da manhã, tomei banho, me arrumei, fiz meu omelete básico no café da manhã e fomos para BH na maior animação! Tiramos fotos, passamos na loja da prova e saímos um pouquinho atrasadas para a largada (mas nada que comprometesse). Comecei a prova muito bem! Que delícia a sensação de correr!!! A Pampulha estava linda, os corredores animados e eu estava mais do que feliz!

Animadíssima para a largada...

Animadíssima para a largada…

Eu estava muito animada para a prova! Busquei os kits no sábado, tirei fotos, comprei um tênis (depois que eu testar direito, conto sobre ele) e fiquei na expectativa da prova. Trabalhei a tarde toda no salão, saí à noite com meus pais e acabei chegando um pouquinho tarde em casa, mas nada que eu não estivesse acostumada! Hoje, acordei às 5h da manhã, tomei banho, me arrumei, fiz meu omelete básico no café da manhã e fomos para BH na maior animação! Tiramos fotos, passamos na loja da prova e saímos um pouquinho atrasadas para a largada (mas nada que comprometesse). Comecei a prova muito bem! Que delícia a sensação de correr!!! A Pampulha estava linda, os corredores animados e eu estava mais do que feliz!

Acho que já contei para vocês que amo as provas da Mizuno! Na verdade, as provas organizadas pela CC&M!!! A organização é sempre impecável, a estrutura muito boa… Amo mesmo!!! Tínhamos água a cada 2km, 2 postos de Gatorade (que eu não podia tomar por alergia aos corantes), um posto com esponjas umedecidas e um  de gel de carboidrato. Difícil encontrar uma prova no Brasil com uma estrutura dessas!!! Tinha tudo para ser uma prova especial! Só não foi tão legal para quem fechou a prova com mais de 2h porque acabou a água em alguns postos e em outros estava muito quente. Um problema normal nas provas de BH (que não deveria acontecer dado os valores das inscrições) e que acredito que acontece em várias outras cidades!

Hoje, eu estava muito bem na corrida! Lenta, mas bem disposta! Como estava há cerca de 2 meses sem treinar, a felicidade de estar numa prova transbordava, mas o corpo sente bem! A partir dos 5km, comecei a ter enjôos (e ainda não descobri o motivo) e câimbras. Como já enjoei em outras provas, nem dei muita importância! Mas um pouco antes dos 8km vomitei. Isso é horrível, a gente se sente péssimo, faltava um pouco para o posto de hidratação, o sol começava a ficar forte, muitos corredores já tinham virado e voltavam e eu estava ali, péssima! Continuei correndo. Mas a cara, com certeza não era das melhores! As pessoas que já voltavam passavam por mim e diziam “vai, Aline” – na verdade, 3 pessoas fizeram isso! Eu não estava entendendo o fato de falarem o meu nome, mas me animei um pouco. Quando chegou na altura dos 9,7km vomitei uma segunda vez. Nessa hora, sentei no meio fio e fiquei um tempo ali. Chorei, pensei em desistir, tive raiva, frustração, medo, tudo ao mesmo tempo! Foi a hora em que vi que tinha o nome escrito no meu número de peito… Mas eu precisava chegar até a ambulância! Levantei e as câimbras estavam insuportáveis! Vi que melhorava um pouco se eu corresse ao invés de caminhar. Fiquei nessa luta entre correr e caminhar. Até que passou um cara que eu havia deixado para trás no início da prova e falou “não anda não! Vai dar certo. Vambora!” e eu fui. Conversamos um pouco e eu disse que ia parar na ambulância. Ele me incentivou a tentar mais um pouco.

Parei nos 17,6km! Pois é!!! Passei por várias ambulâncias, mas não aceitei a ideia de desistir! O meu corpo mandava desistir, mas a mente não queria! Eu estava fortalecida e queria ir até o fim. Mas resolvi consultar o Garmin… Eu estava nos 15km e já estava quase completando a minha previsão para fechar a prova!!! A mente sucumbiu… Eu estava sozinha (meus companheiros de fundão haviam me passado), comecei a me imaginar chegando arrastada e em último lugar, não conseguia mais correr, o tornozelo começou a doer, o que era só uma câimbra chata virou um bolo muscular e ficou impossível brigar com uma mente derrotada e um corpo em frangalhos. Comecei a procurar uma ambulância desesperadamente. Eu havia perdido o foco, não dava mais.

Tive que andar muito até encontrar a “ambulância perdida”! Pedi ajuda ao staff e eles disseram que não podiam me auxiliar, que era só andar mais um pouco que a ambulância estava à frente. Sentei um pouco no meio fio e chorei mais um pouco. Isso não poderia estar acontecendo, eu não acreditava que estava desistindo! Massageei um pouco as panturrilhas e resolvi seguir pelo passeio. Após andar (me arrastar) pouco mais de 2km, avistei a tal ambulância! Que alívio! Quando me aproximei (mancando), o médico disse que já havia uma corredora na maca e que ele não podia fazer nada além de passar um Gelol porque não tinha onde me deitar. Óbvio que eu me deitei no asfalto e pedi que ele massageasse minhas pernas! Eu tinha um músculo todo embolado, com uma bola enorme na lateral da panturrilha! Ele massageou minhas pernas, me deu um remédio para o enjôo e fiquei deitada no chão com as pernas para cima!

Faltavam “apenas” 4km!!! Uma distância mínima!!! No estado em que eu estava, demoraria quase 1h para completar, se conseguisse chegar! Segundo o médico, era impossível. Mesmo assim, eu queria! Chorei muito na ambulância! Foi uma sensação de fracasso que eu nunca senti… E eu tinha que ficar ali, esperando o último corredor passar (eu não era a última!). Demorou uns 20 intermináveis minutos! Quando passou o último, entrei na ambulância (enfim!) e seguimos para a chegada. No caminho, fui conversando com a outra corredora e me tranquilizei um pouco. As câimbras haviam passado e o enjôo também! Eu estava com muita dor muscular, mas fisicamente bem!

Quando passei no guarda volumes para buscar minhas coisas, avistei minha mãe e a Inês na linha de chegada, com celulares em punho para fotografar minha chegada! Chorei mais um pouquinho em silêncio e tive que encontra-las. Contei sobre a ambulância, mas não queria mais falar no assunto. Tiramos algumas fotos engraçadas, passamos na loja para que elas pudessem ver direito os produtos disponíveis (a essa altura eram pouquíssimos) e voltamos para Itabirito. No caminho, uma amiga fofa nos intimou a passar na casa dela para comemorarmos com espumante… Lá fomos nós! Suadas, acabadas, mas felizes com o apoio da Liliana!

Depois de correr 21km, ela ainda queria me carregar

Depois de enfrentar 21km, ela ainda queria me carregar!!! Mãe é mãe…

A vida realmente é surpreendente! Num dia em que eu tive uma das piores sensações da minha vida, tive abraços deliciosos, ótimas conversas, brinde com espumante e muita farra!

IMG-20140323-WA0020

É preciso comemorar até as derrotas… O dia em que perdi para o meu corpo e a minha mente! O dia em que sofri, comemorei, aprendi…

“A alegria está na luta, na tentativa, no sofrimento envolvido. Não na vitória propriamente dita.”

MAHATMA GANDHI

Aline Oliveira
Apaixonada pela vida, por esportes, pessoas e suas histórias. Curiosa sobre o mundo e eterna aprendiz. Depois de anos proibida de praticar os esportes que amava devido a um probleminha nos joelhos, resolvi me arriscar. Não aceitei largar a corrida e hoje sou uma corredora muito feliz!!!

Comentários

TOPO
%d blogueiros gostam disto: