Intolerância à Lactose

por / domingo, 29 dezembro 2013 / Postado emSaúde é tudo
Lactose

Alimentos com Lactose

Estava assistindo ao Globo Rural agora de manhã (assisto todo domingo!) e, numa reportagem sobre produção de leite, falaram que o consumo interno de leite aumentou cerca de 30% no último ano. Fiquei muito assustada com esse aumento! Com tanta gente falando sobre a intolerância à lactose, tantas dietas sem esse açúcar (lactose é um açúcar) fazendo sucesso por aí, esse aumento de consumo me surpreendeu.

Eu tenho intolerância à lactose e fui diagnosticada há muitos anos atrás, graças a Deus! Há 17 anos, comecei a fazer um tratamento ortomolecular e foi nessa época que a minha intolerância foi diagnosticada. Para uma garota de 13 anos, apaixonada por leite com Toddy, esse diagnóstico não foi muito legal e nem tão levado a sério! Minha mãe correu para comprar leite com baixo teor de lactose – naquela época, só existia o Zymil da Parmalat e custava uma verdadeira fortuna – e passei a consumir apenas esse leite, mas tive que diminuir o consumo. Pensava que era o suficiente! Continuei com os queijos, iogurtes, bolos, biscoitos e todo o resto… Pensava que só o leite em si me fazia mal. À medida que fui crescendo e entendo melhor o que era a intolerância à lactose, fui cortando outras coisas da minha dieta. Confesso que ainda dou umas derrapadas, mas tem que valer muito a pena!!!

 Desconforto Lactose

Mas vamos ao que interessa! O que é à intolerância a lactose? A intolerância à lactose é a incapacidade de digerir lactose. A lactose é um tipo de açúcar encontrado no leite e seus derivados. A intolerância à lactose ocorre quando o intestino delgado não produz a enzima lactase suficiente. As enzimas ajudam o corpo a absorver os alimentos. A intolerância à lactose é muito comum em adultos e não é perigosa. Segundo pesquisas, 70% da população brasileira possui algum tipo de intolerância à lactose.

A intolerância

Uma explicação que recebi na época em que fui diagnosticada com a intolerância e ficava questionando o motivo de eu ter uma coisa louca dessas, sendo tão apaixonada por leite foi essa: o ser humano é o único mamífero que continua tomando leite após o desmame. Quando somos bebês, o nosso corpo produz lactase para digerir o leite que consumimos porque ele é essencial à nossa saúde. Quando ele deixa de ser necessário, essa produção diminui e, como continuamos o consumos de leite, surgem os graus de intolerância! Simples, não? Não sei se isso é uma explicação científica, se é embasada em pesquisas e talzs, mas foi a explicação que eu recebi da minha Terapeuta Ortomolecular e que ficou guardada na minha memória!

Como ocorre o processo

Não existe cura para a intolerância à lactose, apesar de ser possível tomar cápsulas de lactase para que se possa comer alimentos com lactose sem passar mal. Eu não acho legal, mas para quem não consegue viver sem, vale a pena consultar um especialista e tomar essas cápsulas. Eu preferi cortar os alimentos que não fazem bem ao meu organismo e aumentar a dose de alimentos que contêm cálcio. Afinal, qual a recomendação da maioria dos médicos?! “Beba leite para ter ossos fortes”! Nem leite com baixo teor de lactose eu tomo mais! Já faz uns 10 anos!!! Como sou alérgica a soja, uso leite de amêndoas ou de aveia em algumas receitas e não tenho mais o costume de tomar leite de qualquer tipo! A verdade é que me acostumei a viver sem leite e não sinto falta! Agora, se vou a uma festa, como bolo de aniversário e brigadeiro (minha paixões) e depois aguento o inchaço, as cólicas e gases. Óbvio que não faço isso toda semana! Talvez seja umas 3 ou 4 vezes ao ano! E considero isso bem razoável!

Substituições para leite e derivados

Hoje, encontrar produtos sem lactose ou mesmo com baixo teor de lactose é muito mais fácil do que na época em que descobri a minha intolerância. Encontra-se queijos, iogurtes, leites  lac free em qualquer grande supermercado! Claro que são produtos um pouco mais caros, mas para quem é intolerante, vale muito a pena! Se identificar com os sintomas da intolerância não é suficiente para o diagnóstico. Algumas outras doenças têm sintomas muito parecidos! A melhor dica ainda é consultar o seu médico, fazer o exame específico e, caso o diagnóstico seja positivo, fazer o tratamento sugerido pelo médico e cuidar da alimentação!

Com intolerância ou não, é possível ter uma alimentação saudável! E muito prazeroso também!

Aline Oliveira
Apaixonada pela vida, por esportes, pessoas e suas histórias. Curiosa sobre o mundo e eterna aprendiz. Depois de anos proibida de praticar os esportes que amava devido a um probleminha nos joelhos, resolvi me arriscar. Não aceitei largar a corrida e hoje sou uma corredora muito feliz!!!

Comentários

TOPO
%d blogueiros gostam disto: