Evoluir faz parte, mas demora!!!

por / quarta-feira, 06 agosto 2014 / Postado emVida de Corredor
Imagem da Internet

Dizem que correr virou moda, está em alta, valoriza o passe… Será?! Que o número de corredores aumentou exponencialmente eu acredito, mas será que é só uma modinha? Moda passa… Será mesmo?! Eu prefiro acreditar que o mundo resolveu ser saudável e que a corrida, por ser muito democrática passou a ser o tipo de exercício favorito da população! É, eu prefiro acreditar em um mundo mais colorido!

Mas hoje eu quero falar sobre evolução na corrida. Muitos se apaixonaram pelo esporte, querem ser a cada dia melhores e acabam não se preocupando com o processo, com a base. Vejo tantos corredores que não sabem o que são exercícios educativos, que não respeitam o descanso, que só pensam em tempo e performance.

Primeira pergunta: a sua movimentação é correta? Você realmente acredita que não há nada para melhorar na sua biomecânica? O seu treinador pode te ajudar nisso! Você também pode pedir ajuda a um fisioterapeuta! Quanto melhor for a sua biomecânica, menos energia o seu corpo gastará e menor será a fadiga. O que isso significa?! Significa que quanto melhor a sua movimentação, melhor será a sua performance!

Ah, mas o que é preciso para melhorar a biomecânica? Fazer exercícios educativos, pois assim o seu corpo vai se acostumando aos movimentos, e melhorando a execução dos mesmos. Fazer musculação ou exercícios funcionais ou pilates (ou mesmo alguma dessas novas aulas que trabalham força muscular), porque uma musculatura fortalecida, além de prevenir lesões, te ajuda  a ter uma boa postura (fortalecer o CORE é primordial). Observar o comportamento do seu corpo enquanto você corre também é muito importante. Eu, por exemplo, quando fico cansada, corro “sentada”. Para resolver isso, corro com um mantra: “levanta, levanta, levanta…” Isso é muito sério! É muito importante ouvir o seu corpo, se observar!

No curso que fiz sobre treinamento para corrida em Abril, uma dica simples de um dos professores foi: peça para alguém te filmar correndo. Depois, assista ao vídeo e tente detectar os seus erros. Por mais que você não entenda muito sobre corrida, vai conseguir observar alguns erros. A partir disso, pense nesses erros enquanto corre e vá se corrigindo. Após 3 meses, filme a sua corrida novamente. Se você tiver realmente tentando se corrigir durante esse tempo, verá grandes diferenças.

Correr deve prazeroso, não deve ser um tortura ou apenas sentir dores e cansaço! Tudo bem que em provas longas, o corpo sofre, mas essas provas não devem ser só dor! Pense nisso!!! Quanto melhor for a sua movimentação, mais eficiente será a sua corrida, mais prazerosa e bem menos cansativa!  Fora que uma movimentação correta também previne lesões! E acredito que o sonho de todo corredor é ficar longe das tão temidas lesões!!!

Para evoluir bem, sem problemas, faça treinos adequados ao seu condicionamento, ouça o seu corpo, seja atencioso aos sentimentos durante o exercício, se conheça! Obedeça ao seu treinador! Caso não tenha treinador, tente fazer treinos variados ao longo da semana (uma sugestão seria: intensivo, intervalado e longo) e obedeça muito os limites do seu corpo! Só aumente a sua distância quando sentir que já fez tudo o que podia na sua atual (já fez um ótimo tempo, já conseguiu observar todas as reações do seu corpo nesse tipo de distância, já se arriscou em outros terrenos) e se sentir verdadeiramente seguro para partir para novos desafios. Não mude de distância porque o seu amigo mudou, ou porque você se cansou, ou porque alguém está dizendo que você deveria mudar. Não deixe de ouvir o seu corpo.

Vou contar uma história real para que vocês entendam melhor essa coisa de não aumentar distâncias quando não estiver preparado! A minha mãe nunca havia corrido uma prova de 5km, quando o treinador resolveu que ela já podia partir para os 10km. Ela havia corrido apenas um revezamento de 12km, onde fez 2 trechos de 3km! Após correr a primeira prova de 10km, ela ficou  anos só nessa distância. Demorou muito tempo (muito tempo mesmo) para conseguir abaixar o seu tempo nos 10km e ela acabou ficando só nessa distância. A verdade é que faltava a base! Nem preciso dizer que não sabíamos o que eram exercícios educativos, que não tínhamos boa postura e não entendíamos nenhum sinal do nosso corpo! Mas voltando à evolução,  minha mãe só foi correr provas de 5km quando ela teve um câncer (post sobre essa história AQUI) e não conseguia correr direito nenhuma distância! Nessa fase, ela teve um ótimo treinador e reaprendeu a correr distâncias curtas. O primeiro desafio dela, nessa fase, foi uma prova de 6km, que ela completou com muita emoção! A partir disso, ela correu provas de 5km, melhorou assustadoramente o jeito de correr e até subiu em alguns pódios nessa distância! Acabou evoluindo com mais segurança, já correu algumas provas de 16km, 18km e 21km e se prepara psicologicamente para a sua primeira Maratona, talvez em 2016!!! E ela corre desde 2008!

Minha mãe treinando 3km durante a Quimio e nas 10 Milhas da Mizuno em 2013.

Minha mãe treinando 3km durante a Quimio e nas 10 Milhas da Mizuno em 2013.

Viu como nem tudo é na velocidade da luz?! Vejo muita gente que corre há apenas 1 ou 2 anos morrendo de ansiedade para fazer uma maratona, reclamando que não consegue evoluir, como se a evolução fosse do dia para a noite! Calma galera!!! Na corrida, como na vida, tudo tem o seu tempo! E é preciso maturidade para se entender certas coisas! Vamos com calma, um passo de cada vez, prestando atenção no nosso corpo, nas nossas reações, no nosso bem estar. Menos ansiedade e mais felicidade!!!

Eu, corro desde 2008, comecei com o treinador doidão que queria ver todo mundo correndo grandes distâncias e não entrei na vibe dele. Fiquei anos correndo entre 5 e 7km (confesso que passei tempo demais nessas distâncias), quando resolvi aumentar, fiz um treino de 10km e 15 dias depois, uma prova de 16km! Tá bom, eu não tinha treinador! E queria muito recuperar o tempo perdido. O que aconteceu? Fiz uma prova de 18km, 2 meses depois das 10 Milhas e tive uma lesão grave no joelho. E não é que 4 meses depois eu estrava na Meia Maratona?! Bom, fiz a prova, tive mais algumas lesões (fratura por stress e canelite) e resolvi me cuidar! Passei a treinar melhor, seguir tudo isso o que falei no texto e fiz provas melhores, passei a ser mais feliz correndo! Hoje, estou sem correr regularmente. Não por lesão ou algo do tipo. Por pura e simples falta de tempo! Tinha planos de fazer minha primeira Maratona no mês passado, não deu. Não tive como treinar e não me arriscaria dessa forma. Planos adiados! Até a hora certa!

Imagem da Internet

Imagem da Internet

Que vocês possam correr a cada dia melhor! Que possam ser corredores mais conscientes e mais felizes! Que venham novos desafios e mais e mais conhecimento!

Bons treinos e boas provas!!!

Aline Oliveira
Apaixonada pela vida, por esportes, pessoas e suas histórias. Curiosa sobre o mundo e eterna aprendiz. Depois de anos proibida de praticar os esportes que amava devido a um probleminha nos joelhos, resolvi me arriscar. Não aceitei largar a corrida e hoje sou uma corredora muito feliz!!!

TOPO
%d blogueiros gostam disto: