Eu só quero um treinador que seja apaixonado pelo que faz

por / quinta-feira, 22 maio 2014 / Postado emVida de Corredor
Treinador

Treinador

Hoje é meu aniversário e nos últimos tempos me perguntaram muito sobre o que eu queria. Como ando meio minimalista, não há nada material que eu queira muito ou realmente precise. Eu preciso de abraços sinceros, de sorrisos espontâneos, de muita Fé e orações, de boas surpresas, de paz. Bom, além de tudo isso, o que eu queria, de verdade, era um bom treinador… Não seria um treinador qualquer, alguém que tenha uma assessoria, que seja estrela. Eu quero ao meu lado alguém que ame corrida, que tenha brilho nos olhos, que acredite em correr a vida toda,  que esteja sempre aberto a aprender. Eu não quero um treinador que me envie planilhas padronizadas, que faça uma só planilha para todos que vão correr a mesma prova, não quero um treinador preguiçoso, acomodado na vida.

Eu quero um treinador que me passe treinos educativos porque sabe a importância destes para melhorar a minha postura, a minha passada, a minha corrida. Quero um treinador que se preocupe com a minha biomecânica e me corrija. Quero um treinador que se esforce para que eu corra a cada dia melhor. Não quero um treinador que ignore a base da corrida. Não quero um treinador que não se importe.

Eu quero um treinador que acredite nos meus sonhos, que sonhe junto comigo. Quero um treinador que seja realista e me dê opções. Quero um treinador que planeje, que seja responsável, que me atenda dentro das minhas capacidades, que seja comprometido. Não quero um treinador que me desanime, que diga que eu não sou capaz. Quero um treinador que reconheça a dificuldade, mas que me guie para superá-la. Não quero um treinador que tenha medo, que não acredite na sua capacidade.

Quero um treinador que entenda o que eu sinto, que seja capaz de readaptar planos, que me incentive. Quero um treinador que esteja na linha de chegada, que se comprometa com os meus sonhos, que não me deixe sozinha. Quero um treinador que goste do que faz, que não pare de aprender, que corra atrás de novidades. Não quero um treinador cabeça dura, que se ache dono da razão, que não se comprometa.

Eu não quero um herói. Quero um treinador. Alguém que seja profissional, que seja humano, que ame o que faz. Alguém que entenda que trabalha com saúde e bem estar e que isso é coisa séria. Alguém que saiba viver o que fala, que ame o que faz. Me cansei de ser mais um número, me cansei de passar semanas sem planilha (mesmo pagando regularmente), cansei de ser desmotivada, cansei de sentir dores posturais, cansei de ser desacreditada, cansei de não ser compreendida.

Nesse aniversário, tudo o que eu queria era correr. Correr mais, correr melhor, correr em paz. Para isso, queria um treinador. Queria um profissional responsável, comprometido, apaixonado pelo esporte. Em tempos de assessorias com milhares de alunos, treinadores desse tipo são raros. Mas sei que ainda vou encontrar o meu treinador! E você? Que tipo de treinador procura?

Aline Oliveira
Apaixonada pela vida, por esportes, pessoas e suas histórias. Curiosa sobre o mundo e eterna aprendiz. Depois de anos proibida de praticar os esportes que amava devido a um probleminha nos joelhos, resolvi me arriscar. Não aceitei largar a corrida e hoje sou uma corredora muito feliz!!!

Comentários

TOPO
%d blogueiros gostam disto: