Derek Redmond, o cara que emocionou o mundo…

por / quarta-feira, 25 setembro 2013 / Postado emGente que corre
derek-redmond--a

 

Eu sempre admirei essa história e, ontem, ela voltou à minha vida e eu tive muita vontade de compartilhar com vocês… O nome dele é Derek Redmond e ao assistir o vídeo abaixo, você vai entender um pouco da história dele!  O Derek é inglês, corredor e foi atleta olímpico. Durante sua breve carreira, Derek foi detentor do recorde dos 400 metros na Grã Bretanha, medalhista no revezamento 4 X 400 no Campeonato Mundial, Europeu e  nos Jogos da Commonwealth. Esse cara era um dos grandes nomes dos 400 Metros, mas teve uma carreira marcada por lesões.

 

Em 88, nas Olimpíadas de Seul, ele era uma das grandes promessas do atletismo e se preparava para o ouro olímpico quando, dois minutos antes do começo da rodada preliminar dos 400 m, foi obrigado a abandonar a prova. O atleta teve uma grave lesão no Tendão de Aquiles e, a partir daquele momento, começava uma etapa bem complicada da vida de Derek… O cara teve que passar por 5 cirurgias e a carreira dele parecia acabada!

Após as cirurgias, Derek não conseguiu patrocinadores, ou um treinador, ou qualquer apoio que fosse. Os médicos garantiam que ele podia correr, ele se sentia capaz, mas ninguém queria apoiá-lo. O que fazer?! Bom, o pai de Derek embarcou no sonho do filho… Vendeu o que tinha, se virou e a investiu na carreira do filho.

Em 4 meses, Derek estava nas Olimpíadas de Barcelona! O ano era 1992 e tudo corria muito bem para o britânico que impôs o melhor tempo na primeira rodada, vencendo a prova nas quartas de final. Assim, chegava às provas decisivas como um dos favoritos ao ouro. Na largada das semifinais Redmond logo virou líder, mas faltando 150 metros para terminar, o músculo do tendão direito se rompeu e o britânico caiu de joelhos no chão, imóvel pela dor. Dois assistentes rapidamente chegaram para auxiliá-lo, mas segundos depois, a despeito das tentativas da organização de fazê-lo parar, Derek levantou para terminar a corrida mancando. Esse cara tinha ido a Barcelona para ganhar uma olimpíada, não para desistir! Ele não poderia ganhar?! Ok! Mas ele não sairia daquela prova sem terminar!!! Foi uma das cenas mais emocionantes da história dos jogos olímpicos…

Em lágrimas, sem poder esconder a dor, Derek tentava completar a prova e emocionava 65 mil pessoas que o ovacionavam no estádio e outros milhões que seguiam a competição pela TV. Jim Redmond, pai do corredor, o mesmo que acompanhou e apoiou a carreira do atleta desde o início, havia observado tudo o que havia acontecido em uma das tribunas. Assim como os outros, ficou mudo e se lamentou quando viu Derek despedindo-se novamente do sonho de ganhar uma medalha, mas rapidamente esqueceu-se disso e foi para pista. “Aqui estou, filho”, disse Jim a Derek, logo depois de furar o bloqueio de segurança que tentou impedi-lo. “Vamos terminar juntos”, completou. E faltando poucos metros antes do final, Jim deixou de sustentar Derek, para que ele cruzasse sozinho a linha de chegada. Lá, reencontrou o filho de braços abertos. “Estou mais orgulhoso dele do que se tivesse ganhado uma medalha de ouro. É preciso muita coragem para fazer o que ele fez. Sou o pai mais orgulhoso neste momento”, afirmou Jim.

Logo após a prova, óbvio que ele deu entrevistas! Veja o que ele disse: “Eu disse pra mim mesmo: não tem nenhuma chance de eu ser colocado para fora dessa Olimpíada. Não estava fazendo pelas pessoas. Estava fazendo por mim. Não importava se as pessoas pensavam que eu era um idiota ou um herói, eu queria terminar a corrida. Eu era o único que teria que viver com isso. Na verdade, eu realmente acreditava que ainda podia classificar”. Não, ele não poderia se classificar!!! Mas naquele momento, ele dava um grande exemplo de superação, de vontade, de Fé para o mundo inteiro!

Nem tudo na vida é perfeito e, em entrevista ao The Guardian relembrando a prova, Derek comenta que começou muito bem, o que não era comum para ele. Foi um dos primeiros a reagir ao tiro de largada, e durante a prova decidiu não forçar tanto porque já estava na frente. Até que sentiu um estalo. O que se seguiu pode ser apontado como uma das muitas cenas que exprime o espírito olímpico, a importância de nunca desistir, a superação dos limites. Mas também é uma história triste e sem final feliz: Derek nunca teve a chance da redenção. Encerrou sua carreira dois anos depois, sem ter conseguido se livrar dos problemas físicos! Em várias entrevistas, comentou que não gostava de ser lembrado por essa história e que um sentimento muito forte de ódio o acometia quando lembrava daquele período! Independente de qualquer coisa, aquele acontecimento marcou, emocionou e sempre será lembrado! Naquele dia, desistir não era uma opção!!!

Aline Oliveira
Apaixonada pela vida, por esportes, pessoas e suas histórias. Curiosa sobre o mundo e eterna aprendiz. Depois de anos proibida de praticar os esportes que amava devido a um probleminha nos joelhos, resolvi me arriscar. Não aceitei largar a corrida e hoje sou uma corredora muito feliz!!!

TOPO
%d blogueiros gostam disto: